Voltar ao topo.
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Prédio de 24 andares desaba após incêndio no Centro de SP

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:identificavam, remoção, deve, durar, semana, estavam, inscritas e moradoras337 palavras5 min. para ler
Prédio de 24 andares desaba após incêndio no Centro de SPVer imagem ampliada
Um prédio de 24 andares pegou fogo e desabou na região do Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira (1º). O local era uma ocupação irregular, e moradores afirmam que o fogo começou por volta da 1h30 no 5º andar e se espalhou rapidamente pela estrutura.


·         Ainda não há balanço oficial de vítimas, mas bombeiros não descartam a possibilidade de haver mais desaparecidos


·         Incêdio afetou dois prédios vizinhos, mas não há risco de desabamento


·         A região está isolada, há interdições no trânsito nas imediações do Largo do Paissandu e linhas de ônibus foram desviadas


·         A queda do prédio destruiu também grande parte de uma Igreja Luterana


·         Segundo o secretário de Assistência Social, 248 pessoas estão sendo atendidas pela prefeitura.


Segundo nota da Prefeitura de São Paulo, no dia 10 de março, a Secretaria de Habitação cadastrou cerca de 150 famílias, com 400 pessoas, ocupantes do prédio. Desse total, 25% são famílias estrangeiras. Esse cadastro foi realizado para identificar a quantidade de famílias, o grau de vulnerabilidade social e a necessidade de encaminhamento à rede assistencial. O prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que o trabalho para a remoção total dos escombros deve durar uma semana. Segundo ele, estavam inscritas na Secretaria de Habitação 150 famílias – 25% estrangeiras – que se identificavam como moradoras do edifício. Michel Temer esteve no local do incêndio no meio da manhã e foi hostilizado por pessoas que acompanhavam os trabalhos de resgate. Ao falar brevemente com a imprensa, o presidente descreveu a situação como "dramática".


Já de manhã, os bombeiros trabalhavam para combater os últimos focos de incêndio e cães farejadores faziam buscas por possíveis vítimas nos escombros. No início da tarde, eram 130 homens com 40 viaturas, segundo o Corpo de Bombeiros. A corporação afirmou que a busca era feita removendo partes menores de escombros com as mãos por causa da possibilidade de haver vítimas. Segundo o tenente André Elias, o segundo prédio atingido pelo fogo não corre risco de desabamento, e todos os moradores já foram retirados do local.


Fonte: G1


Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros


 


 

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!