Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.
Oeste Capital 93.3 FM
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Sub-20 da Chape se apresenta para temporada 2018

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:freitas, crescimento, teve, orgulha, modelo, transição, importante e reforça397 palavras6 min. para ler
Sub-20 da Chape se apresenta para temporada 2018Ver imagem ampliada
Na tarde de segunda-feira (19), o sub-20 da Chapecoense se apresentou para a temporada 2018, já que na categoria, a temporada inicia em fevereiro e só acaba em janeiro do ano seguinte, após a disputa da Copa São Paulo. O ano começa com algumas mudanças, tanto na comissão técnica, como no plantel.
Fabio da Cunha, que atuava como coordenador técnico das Categorias de Base, assume como técnico dessa categoria. Rodrigo Casarin, que comandou o sub-20 de julho de 2017 a janeiro de 2018, volta a assumir a categoria sub-17. Fabio, ou Fabinho, como é chamado no Clube, destaca o desafio de voltar a função que exerceu por 14 anos. “Apesar de ter atuado muito tempo como treinador, encaro como uma oportunidade e um desafio. Estou otimista, acredito que junto com todo o departamento de base e também do profissional, podemos ter uma excelente temporada”, comenta o treinador.

Fabinho, natural de Londrina-PR, trabalhou como técnico de 2002 a 2016. Entre as equipes que passou estão: o sub-20 do Avaí, onde conquistou dois títulos estaduais; Laranja Mecânica, grupo de formação holandês que tinha um centro de treinamento no Brasil; e no profissional do José Bonifácio Esporte Clube, de São Paulo.
Rui Costa, executivo de futebol, destaca que nesse ano a proximidade e integração de base/profissional, uma das diretrizes do presidente Plínio, será ainda maior. “A Chapecoense nunca teve tantos atletas da base no profissional e isso nos orgulha muito, porque é um modelo de trabalho – com o grupo de transição da base para o grupo principal – muito importante para o crescimento dos atletas.”

O coordenador técnico, Nivaldo, reforça a questão de integração entre os meninos da base e o profissional. “Tive uma conversa com o Kleina e ele nos deixou bem a vontade para que possamos levar algum guri da base para treinar com o profissional quando avaliarmos que é necessário. Eles precisam ter esse contato com o grupo principal, sentir como é o trabalho lá. Então acredito que podemos ter um ano ainda melhor”, destacou Nivaldo.
Na temporada passada a Chape chegou na maioria das competições. Ficou entre os oito melhores da Copa do Brasil, Brasileirão, e foi vice campeão no Estadual. Para Cezar Dal Piva, um dos diretores da base, a expectativa é de repetir ou até melhorar o desempenho, mas ressalta que o maior objetivo é de revelar cada vez mais atletas para o profissional.
Fonte: ACF
Imagem: Sirli Freitas

Fonte:ACF
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!