Voltar ao topo.
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Polícia Civil deflagra operação “Woodstock Condá” em Chapecó

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:imagem, diversos, se, desenvolveu, ininterruptamente, i, mês e demonstrar556 palavras8 min. para ler
Polícia Civil deflagra operação Ver imagem ampliada
A Polícia Civil, coordenada pela Divisão de Investigação Criminal – DIC de Chapecó, deflagrou na manhã deste dia 10 de maio de 2018 a maior operação policial do ano contra o tráfico de drogas em todo o oeste de Santa Catarina. Intitulada em referência ao famoso festival musical ocorrido nos EUA no ano de 1969 (o qual, apesar da boa música, ficou marcado pelo manifesto culto e apologia às drogas), tendo vista a constatação da ampla difusão de drogas sintéticas na região chapecoense, a operação policial contou com maciça participação de quase cem policiais civis de toda região oeste, bem como de todas as delegacias de polícia da 12ª Delegacia Regional de Polícia de Chapecó.


No dia 4 de abril de 2018 a equipe da Divisão de Investigação Criminal – DIC de Chapecó deflagrou a operação policial codinome "Gnomo” e logrou êxito em apreender significativa quantidade das mais variadas drogas, bem como prender em flagrante um atuante traficante da região. A partir das informações iniciais obtidas durante essa investigação e através de meios de prova sigilosos autorizados judicialmente, a Polícia Civil conseguiu verificar um verdadeiro mercado oculto de drogas sintéticas na região, bem como logrou êxito em identificar diversas pessoas envolvidas e associadas para o tráfico desse tipo de substância e desvendar a forma de atuação desses traficantes.


O trabalho da equipe de investigação se desenvolveu ininterruptamente por mais de um mês e logrou êxito em demonstrar fortíssimos indícios de que diversos indivíduos de Chapecó não só estavam associados ao criminoso preso em flagrante na operação "Gnomo”, mas que também continuaram praticado a traficância de drogas ilícitas, especialmente sintéticas, mesmo após a prisão dele, evidenciando a existência de um esquema de fornecimento de drogas dessa natureza já consolidado e independente, que não foi afetado nem mesmo pela atuação policial sobre um de seus mais relevantes integrantes.


Diante desse cenário peculiar, a Divisão de Investigação Criminal – DIC voltou suas atenções na construção e realização de uma operação policial de grande impacto, capaz de infligir danos de difícil recuperação ao tráfico de drogas sintéticas em Chapecó, chegando à bem sucedida operação "Woodstock Condá” na data de hoje. 9 (nove) mandados de prisão temporária foram cumpridos durante a manhã deste dia 10 de maio de 2018, bem como foi efetuada a prisão em flagrante de uma mulher (J.T.P.) Além das prisões, foram cumpridos 22 (vinte e dois) mandados de busca e apreensão espalhados por praticamente toda a área urbana de Chapecó.


Os mandados de prisão temporária foram cumpridos em desfavor de E.M., A.D.L., P.D., R.M., A.L.F., A.B., I.G.F., G.S. e R.H.C.R., todos masculinos com perfis sociais semelhantes, entre 18 (dezoito) e 30 (trinta) anos de idade.  Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em edifícios de luxo na área central da cidade e em residências no bairro Presidente Médice, Passo dos Fortes, Esplanada, Bella Vista, São Cristóvão e Efapi. O resultado foi a apreensão de grande quantidade de drogas sintéticas (centenas de comprimidos), maconha e outros instrumentos utilizados para a traficância. A operação mobilizou parte do efetivo de todo o oeste catarinense e contou com a participação de policiais civis de Chapecó, Coronel Freitas, São Carlos, Pinhalzinho, Palmitos, Modelo, Concórdia, São Lourenço do Oeste e Xanxerê, além da participação do SAER de Chapecó e do canil da Polícia Civil.


Fonte e imagem: Polícia Civil(DIC)

Fonte:PC(DIC)
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!