Voltar ao topo.Ver em Libras.
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Desavença por mulher motivou morte em festa no interior de Chapecó

« Última» Primeira🛈
ImprimirReportar erroTags:delito, realizada, festivo, conversar, momento, brigaram, efetuados e afirmou330 palavras5 min. para ler
Desavença por mulher motivou morte em festa no interior de ChapecóVer imagem ampliada
O homicídio de Cleomar Maso Pereira, de 25 anos, foi esclarecido pela Polícia Civil na tarde de terça-feira (11). De acordo com a investigação, o crime – que aconteceu em 02 de novembro de 2019 – foi motivado por uma desavença entre autor e vítima, que teriam se relacionado com a mesma mulher.

Cleomar foi baleado em uma festa particular, organizada por jovens na Linha Colônia Cella, interior de Chapecó. Segundo o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DICFron), Vagner Papini, a investigação resultou na prisão de dois homens por homicídio qualificado e porte ilegal de arma: o atirador, de 21 anos, um homem de 19 anos, que teria portado o revólver durante a festa.

Um terceiro homem também foi indiciado, pelo crime de favorecimento pessoal, por ter auxiliado na fuga dos dois suspeitos, o que impediu que a prisão em flagrante fosse feita. Com isso, de acordo com Papini, três pessoas foram indiciadas neste caso. 

A motivação, conforme indica a apuração da Polícia Civil, foi uma desavença porque o autor dos disparos e a vítima se relacionaram com a mesma mulher. "Naquele evento festivo, durante a festa, eles foram conversar – momento em que eles brigaram e os disparos foram efetuados”, afirmou o delegado Vagner Papini. 

Durante operação da Polícia Civil, realizada no dia 28 de janeiro, os apontados como responsáveis pelo crime foram presos. A operação contou com o apoio do Serviço AeroPolicial da Fronteira (Saer-Fron). 

Papini afirma que na ocasião, mandados de busca e apreensão para encontrar a arma de fogo utilizada no homicídio também foram cumpridos. "A arma de fogo, conforme descobrimos, estava na posse de um adolescente, que quinze dias depois do crime de homicídio foi levado para a Central de Plantão Policial por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas”, conta.

O delegado explica que a Polícia Civil descobriu que se tratava da arma utilizada no homicídio quando houve um interrogatório com o suspeito, em que ele teria prestado esclarecimentos e assumido a autoria do delito.

Fonte:ClicRDC, Foto: ClicRDC

Últimos recados

Curta o nosso site!