Obs.: você está visualizando a versão para impressão desta página.
AcessibilidadeVer em LibrasCursor grandePausar animações

Cultivo de Macroalga: Uma nova fronteira para maricultores e pescadores em Penha, SC#

🔀


O cultivo da macroalga Kappaphycus alvarezii está se transformando em uma alternativa promissora para maricultores e pescadores em Santa Catarina. Com pesquisas desenvolvidas há mais de uma década, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) tem desempenhado um papel crucial na capacitação das comunidades litorâneas para desenvolverem essa nova cadeia produtiva no estado. Nos dias 26 e 27 de outubro, a Epagri, em parceria com a Universidade do Vale do Itajaí (Univali), realizou um curso sobre o cultivo da macroalga no município de Penha.

A macroalga Kappaphycus Alvarezii destaca-se como a principal matéria-prima para a extração de carragenana, uma substância amplamente utilizada nas indústrias alimentícia, farmacêutica e de cosméticos devido às suas propriedades espessantes e estabilizantes. Com o início dos cultivos em solo catarinense, os maricultores, pesquisadores e extensionistas identificaram novas oportunidades para agregar valor ao produto, incluindo a fabricação de alimentos, cosméticos e extrato para biofertilizantes.

No curso realizado em Penha, foram abordados temas teóricos essenciais, como a biologia da macroalga, formas de cultivo e os custos associados a diferentes sistemas de cultivo. A programação incluiu também uma saída para o mar, onde os participantes puderam observar os cultivos instalados em Penha. Em uma balsa, os maricultores confeccionaram cabos utilizando o método de plantio conhecido como "tie-tie” e também utilizando o método de rede tubular. "Os pescadores e maricultores puderam conhecer dois tipos de estruturas de cultivo e duas tecnologias de plantio das macroalgas”, explica Viviana Schmitt da Silva, engenheira-agrônoma da Epagri, que ministrou o curso em parceria com o professor Gilberto Manzoni, da Univali.

Uma das participantes, a pescadora Temisse Winter, de Balneário Piçarras, expressou seu interesse no cultivo de macroalgas. "Como somos pescadores artesanais de peixe e camarão, esse cultivo é uma novidade para nós e gostamos do que vimos e aprendemos. Ficamos entusiasmados com a possibilidade de fazermos parte desse cultivo”, relata Winter.

O curso atendeu a uma demanda específica de maricultores e pescadores de Penha e Balneário Piçarras, que buscam alternativas de renda no mar. "Alguns pescadores compartilharam, por exemplo, que já têm dificuldade de ir para alto-mar pelos perigos que a profissão apresenta e por problemas de saúde que não permitem que eles naveguem a grandes distâncias da costa litorânea. O cultivo dessa macroalga possibilita que eles fiquem mais próximos da costa, trabalhando em condições mais favoráveis”, explica Viviana, extensionista da Epagri.

Em 2021/22, Santa Catarina registrou sua primeira safra comercial de macroalgas. Quatro produtores de Florianópolis e Palhoça exploraram uma área de 3,2 hectares, totalizando 102,3 toneladas de alga viva. Atualmente, esses municípios concentram 90% da produção do estado, mas cultivos iniciais já foram identificados em São Francisco do Sul, Penha, Porto Belo e Governador Celso Ramos. A Epagri projeta que, em cinco anos, o cultivo de algas beneficie cerca de 450 famílias da maricultura.

O método mais comum de cultivo da Kappaphycus alvarezii em Santa Catarina é o "tie-tie”, que significa "amarra-amarra”. Ele consiste na amarração das algas, galho por galho, em um cabo principal. No outro sistema, menos utilizado, pedaços de talo são colocados em redes tubulares sustentadas por flutuadores. Ambos os modelos permitem o policultivo das algas na mesma estrutura utilizada para os moluscos. A expansão dessas práticas promete não apenas transformar a economia local, mas também oferecer uma alternativa sustentável e inovadora para os maricultores e pescadores da região.

Cotações:

Dólar: R$ 4,86
Saca da soja 60Kg: R$ 139,69
Saca de feijão carioca 60kg: R$ 189,44
Saca de feijão preto 60kg: R$ 228,71
Saca de milho 60 kg: R$ 57,47
Arroba do boi: R$ 236,15
Litro do leite: R$ 2,26

O post Cultivo de Macroalga: Uma nova fronteira para maricultores e pescadores em Penha, SC apareceu primeiro em ClicRDC.

Fonte:https://clicrdc.com.br/clicagro/cultivo-de-macroalga-uma-nova-fronteira-para-maricultores-e-pescadores-em-penha-sc/
Outras opções
ImprimirReportar erroTags:cultivo, pescadores, maricultores, penha, macroalga, epagri e saca607 palavras6 min. para ler

Compartilhar artigo:
CompartilharPin itPublicarRecomendar

Últimos recados#

Redes sociais#

+55 (49) 3361-3130Fale conosco agora