Obs.: você está visualizando a versão para impressão desta página.
Voltar ao topo.Ver em Libras.
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora:Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Neste ano, Chapecó contabiliza oito vezes mais casos confirmados de dengue do que em 2019

« Mais recente🔀🛈Categoria:Saúde
ImprimirReportar erroTags:dengue, mantenha, água, junir, município, casos e deve519 palavras8 min. para ler
A Prefeitura de Chapecó informou que, desde o início de 2020, 148 casos de dengue foram confirmados no município. O número é oito vezes maior do que os casos contabilizados em 2019 – ano em que o município registrou 18 pacientes com dengue.
Na quinta-feira (3), a Prefeitura de Chapecó, através da Secretaria de Saúde, lançou uma campanha de combate à dengue, Zika Vírus e Chikungunya no município. O biólogo Junir Lutinski explica que a ação é oportuna, já que é um momento que precede o período de maior risco de transmissão viral de dengue na região Oeste de Santa Catarina.
"Os nossos dados, da Secretaria de Saúde, no que tange a infestação do mosquito Aedes aegypti, apontam para uma infestação hoje no município de 2,6% dos imóveis com a presença do mosquito.”, informou Junir.
Os dados são do Levantamento de Índice Rápido, feitos na semana passada, segundo ele, e representam mais que o dobro do mínimo necessário para que haja uma infestação de dengue. Junir explica ainda que há casos no segundo semestre do ano, algo que é atípico, já que históricamente nunca houve registros de casos neste período. Há, ainda, outros casos em investigação em Chapecó.
Situação de alerta
O biólogo classifica o período como "situação de alerta” no que diz respeito ao Aedes aegypti. Portanto, de acordo com ele, há a justificativa da ação – que iniciou no bairro Belvedere e Vila Rica, e deve seguir pelos bairros Marechal Bormann, Passo dos Fortes, Parque das Palmeiras, Alvorada e a região da grande Efapi.
Segundo Junir, as ações que foram tomadas até o momento já apontam situações preocupantes: "especialmente no que tange depósitos, que servem como criadouros. Foram tiradas pelo menos três cargas de materiais, de lixos recicláveis, que acumulam água”, disse. Junir ressalta que, neste momento, a população chapecoense deve tomar todos os cuidados e auxiliar o poder público para que a transmissão viral de dengue não piore no município.
Os principais sintomas da dengue são:
• Febre alta > 38.5ºC.
• Dores musculares intensas.
• Dor ao movimentar os olhos.
• Mal estar.
• Falta de apetite.
• Dor de cabeça.
• Manchas vermelhas no corpo.
Dicas importantes:
• Cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;
• Jamais descarte o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;
• Mantenha a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada. Além disso, mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;
• Elimine os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível mantenha-os limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;
• Ao trocar os pneus, deixe os velhos na borracharia, para que o destino adequado seja dado a eles;
• Mantenha limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente; mantenha piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;
• Atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador.
• Receba os Agentes de Combate as Endemias e siga as orientações repassadas pela equipe.
Foto: Reprodução/Agência Brasil
 

Últimos recados

Curta o nosso site!