Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.
Oeste Capital 93.3 FM
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Santa Catarina será o primeiro estado a receber diagnóstico sobre áreas de risco

AnteriorPróximo
« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:santa, detalha, feito, residências, vulnerabilidade, correlaciona, terreno e instabilidade249 palavras4 min. para ler
Santa Catarina será o primeiro estado a receber diagnóstico sobre áreas de riscoVer imagem ampliada
Santa Catarina será o primeiro estado brasileiro a ter diagnóstico completo de áreas de risco de desastres naturais. Pelo menos 80 profissionais do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) começaram neste mês a fazer o mapeamento geológico e hidrológico. O estado catarinense é o terceiro com mais registro de desastres naturais e todas cidades devem ser mapeadas. Segundo a Secretaria de Estado da Defesa Civil, o trabalho inédito deve ajudar a identificar melhor quais são as áreas de risco, a melhorar a prevenção nessas áreas, além de aprimorar a emissão de alertas.

“Os dados gerados podem ser usados tanto pelo Estado quanto pelos municípios. É fundamental para planejamento urbano, uso e ocupação do solo”, diz Fabiano de Souza, secretário adjunto de Defesa Civil.  O Estado também será o pioneiro a ter uma metodologia japonesa sendo usada nessa área. “Esse método tem uma resposta mais rápida, tem análise de indícios de instabilidade do terreno e correlaciona com a vulnerabilidade das residências. Será feito em cinco municípios”’, detalha o géologo Thiago Dutra.

O valor do convênio firmado para realização do projeto é de R$ 4.712.596. A iniciativa deve durar 1 ano e meio e tem quatro metas: identificar setores de risco alto e muito alto de movimentos gravitacionais de massa e inundação; elaborar cartas de suscetibilidade; mapear perigo e risco baseado na metodologia desenvolvida por uma metodologia japonesa; e modelar suscetibilidade, segundo o CPRM. As metas serão entregues em etapas à Secretaria de Estado da Defesa Civil. Por enquanto 75 cidades foram mapeadas.


Foto: CPRM/Divulgação

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

AnteriorPróximo

Curta o nosso site!

AnteriorPróximo