Voltar ao topo.Ver em Libras.
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

POR VINGANÇA, JOVEM MATA HOMEM COM QUATRO TIROS NO ROSTO EM CHAPECÓ

« Última» Primeira🛈
ImprimirReportar erroTags:negação, objetos, furtados, aceitou, vítimas, quem, devido e família355 palavras5 min. para ler
POR VINGANÇA, JOVEM MATA HOMEM COM QUATRO TIROS NO ROSTO EM CHAPECÓVer imagem ampliada
Nesta quarta-feira (18), o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC), da Polícia Civil, Vagner Papini, em entrevista coletiva contou os detalhes da morte de Itamar Antunes da Silva, de 36 anos, ocorrido no dia 19 de outubro, na rua Célia Basso, no bairro Efapi, em Chapecó (SC).

Segundo Papini, o fato ocorreu após um desentendimento entre o autor e a vítima. O delegado relatou que Itamar foi baleado quatro vezes no rosto e, morreu no local. O suspeito alegou legítima defesa, pois a vítima estava armada com uma faca.

Logo após o fato, à Polícia Civil iniciou as investigações. Papini relatou que não foi um caso fácil, pois não haviam testemunhas oculares do crime. Depois de ligar vários pontos da investigação, os policiais chegaram ao autor, um homem, de 20 anos. O suspeito está preso pelo crime de tráfico de drogas. 

Após reconhecimento do homem, a Polícia pediu o interrogatório. Durante questionamentos, o suspeito relatou aos policiais que antes do fato, a vítima teria cometido um furto em uma capela mortuária do bairro Efapi. Após o crime Itamar ofereceu os objetos furtados para o autor. O suspeito não aceitou e, contou para as vítimas do furto, quem foi o autor. Devido a negação e também o relatou do suspeito a família que foi furtada, Itamar teria começado a ameaçar o homem. A Polícia Civil confirmou o relato e também o caso do furto por parte da vítima.

Segundo o suspeito, após diversas ameaças, ele começou a andar armado. Na noite de 19 de outubro, o autor se encontrou com Itamar. A vítima estava na posse de uma faca e, falou ao autor ”Não me custa nada matar mais um”. Após a discussão, o autor atirou contra Itamar. Ele alegou legítima defesa. 

O suspeito contou a um familiar sobre o crime. Após alguns dias esta pessoa buscou a Polícia e relatou o fato. 

O suspeito vai responder por homicídio qualificado, com uma pena de 12 à 30 anos de prisão.

Ambos os envolvidos tinham passagens pela Polícia, por tráfico de drogas, desacato, furto e lesão corporal.

A vítima do crime, estava com um mandado de prisão em aberto.

Fonte:ClicRDC, Foto: Mathias Brasil/ClicRDC

Últimos recados

Curta o nosso site!