Voltar ao topo.
Oeste Capital 93.3 FM
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Pesquisa mostra que células de defesa ‘cansadas’ podem causar alergias

« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:causar, cansadas, mostra, demonstram, crescimento, celular, metabolismo e cobaias438 palavras7 min. para ler
Pesquisa mostra que células de defesa ‘cansadas’ podem causar alergiasVer imagem ampliada
Células de defesa “exaustas” podem contribuir para o desenvolvimento de alergias. Cientistas estudaram especificamente o papel dos linfócitos T reguladores, aqueles responsáveis por avisar quando o sistema imune precisa ser ativado ou não. A ideia é que, ao ficarem desreguladas, essas células ativam demais as outras estruturas de defesa. Esgotadas, essas estruturas podem levar a processos alérgicos.
O estudo foi publicado em edição on-line da “Nature”  quarta-feira (23). O trabalho foi realizado por Kai Yang, Daniel Blanco e colegas no Centro de Pesquisa do Hospital Santa Jude, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, o trabalho é o primeiro a sugerir que o esgotamento funcional dessas células T contribuem para o surgimento de alergias.
Pesquisadores estavam interessados especificamente na proteína quinase B1. A substância controla o crescimento celular e o metabolismo. Em cobaias, eles demonstram que as células reguladoras ficam funcionalmente esgotadas quando perdem a sinalização dessa proteína. Com isso, elas contribuem para processos autoimunes -- quando o sistema imunológico passa a atacar células saudáveis.
No caso, os camundongos que participaram do estudo desenvolveram respostas autoimunes fatais. A proteína ajuda a inibir receptores que ativam as células de defesa. Sem ela, então, os linfócitos ficam esgotados e sua excessiva ativação pode levar a alergias.
Fonte: G1
Foto: NIAID - National Institute of Allergy and Infectious Diseases
 


 Pesquisa mostra que células de defesa ‘cansadas’ podem causar alergias
Células de defesa “exaustas” podem contribuir para o desenvolvimento de alergias. Cientistas estudaram especificamente o papel dos linfócitos T reguladores, aqueles responsáveis por avisar quando o sistema imune precisa ser ativado ou não. A ideia é que, ao ficarem desreguladas, essas células ativam demais as outras estruturas de defesa. Esgotadas, essas estruturas podem levar a processos alérgicos.
O estudo foi publicado em edição on-line da “Nature”  quarta-feira (23). O trabalho foi realizado por Kai Yang, Daniel Blanco e colegas no Centro de Pesquisa do Hospital Santa Jude, nos Estados Unidos. Segundo os pesquisadores, o trabalho é o primeiro a sugerir que o esgotamento funcional dessas células T contribuem para o surgimento de alergias.
Pesquisadores estavam interessados especificamente na proteína quinase B1. A substância controla o crescimento celular e o metabolismo. Em cobaias, eles demonstram que as células reguladoras ficam funcionalmente esgotadas quando perdem a sinalização dessa proteína. Com isso, elas contribuem para processos autoimunes -- quando o sistema imunológico passa a atacar células saudáveis.
No caso, os camundongos que participaram do estudo desenvolveram respostas autoimunes fatais. A proteína ajuda a inibir receptores que ativam as células de defesa. Sem ela, então, os linfócitos ficam esgotados e sua excessiva ativação pode levar a alergias.
Fonte: G1
Foto: NIAID - National Institute of Allergy and Infectious Diseases
 
 

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

Curta o nosso site!