Obs.: a página impressa não é necessariamente idêntica à página exibida na tela.
Voltar ao topo.
Oeste Capital 93.3 FM
93,3 FMOuça ao vivo
Tocando agora: Daqui a pouco mais músicas na Oeste Capital!

Operação da PF no setor de portos leva à prisão amigos de Temer, ex-ministro e empresários

AnteriorPróximo
« Anterior« Última» Próxima» Primeira
ImprimirReportar erroTags:estadão, mandados, supremo, barroso, roberto, luís, autorizada e assessoria303 palavras4 min. para ler
Operação da PF no setor de portos leva à prisão amigos de Temer, ex-ministro e empresáriosVer imagem ampliada
A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (29) em São Paulo dois amigos do presidente Michel Temer – o advogado José Yunes, ex-assessor especial da Presidência da República, e João Baptista Lima Filho, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo. Os dois foram presos a pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, no âmbito da Operação Skala, deflagrada nesta quinta pela PF em São Paulo e no Rio de Janeiro.
Além deles foram presos na mesma operação: em Monte Alegre do Sul (SP), o empresário Antonio Celso Greco, dono da empresa Rodrimar, que opera no porto de Santos; em Ribeirão Preto, o ex-ministro da Agricultura e ex-deputado federal Wagner Rossi, que em 1999 e 2000 foi diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo, estatal administradora do porto de Santos; em Americana (SP), Milton Ortolan, auxiliar de Rossi; e, no Rio de Janeiro, Celina Torrealba, uma das donas do grupo Libra.
PRESOS NA OPERAÇÃO DA PF
·         José Yunes, advogado, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer
·         Antônio Celso Greco, empresário, dono da empresa Rodrimar
·         João Batista Lima, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo e amigo de Temer
·         Wagner Rossi, ex-deputado, ex-ministro e ex-presidente da estatal Codesp
·         Milton Ortolan, auxiliar de Wagner Rossi
·         Celina Torrealba, uma das donas do grupo Libra
Na Rodrimar, houve cumprimento de mandados de busca e apreensão em unidades da empresa, segundo informou a assessoria da empresa.
A Operação Skala foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que investiga se Temer, por meio de decreto, beneficiou empresas do setor portuário em troca de suposto recebimento de propina. Segundo o advogado José Luis de Oliveira Lima, que defende Yunes, trata-se de uma prisão temporária de cinco dias.
Fonte: G1
FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO
 
 
 
 

Fonte:G1
Compartilhar página nas rede sociais:
CompartilharCompartilharTweetarCompartilharPin it

Últimos recados

AnteriorPróximo

Curta o nosso site!

AnteriorPróximo